Torna-se o dominador um submisso das vontades de outra pessoa?

Claro que já ouvi falarem que sem a submissão o dominador não é nada, sem que a submissa ceda a transferência de poder, ele não faz nada.

Óbvio, mas isso é contado de forma um tanto pobre…

Eu diria que a relação não existe se faltar um dos elementos básicos!

Vamos lá, eu já conversei com pessoas que eram dominadoras e depois tornaram-se submissas e o contrário também.

Switcher na minha opinião não existe. É como se ele fosse um fetichista que curte dominar ou ser subjugado em algumas situações e só… mas essa coisa de dualidade me deixa louco rs

Acredito que simplesmente, se o dominador abre espaço para que a submissa mande e desmande ou tenha escolhas fundamentais que afetem a vida do dominador ou a relação dos dois, não tem-se aí uma relação plenamente BDSM… pode-se até dar algum outro nome pra isso, mas não existe dominador subjugado.

Não vejo qualquer problema nisso, as pessoas fazem o que as tornam felizes e essa é a parte importante da coisa, o resto é blablabla, mas relação plena BDSM não tem isso. Eu acabei de postar algo sobre as relações BDSM e acredito que complemente esse meu raciocínio… você pode ler sobre isso aqui: Relação BDSM/baunilha

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *