Conselhos de puta velha

Conselhos de puta velha

Eu sei que o título te chamou a atenção. Ele havia me chamado também… Esse não é um texto meu, mas achei interessante compartilhar porque ele diz algumas coisas que eu gostaria de dizer àquelas mulheres que ficam perguntando a fórmula para as coisas, mas que não olham pro próprio umbigo. Querem tudo no mole e não querem se esforçar, ou “doar” nada de si.

Não conheço Isis Thot, mas encontrei algumas referências com o crédito pelo texto à ela, então estou reproduzindo-o aqui.

DEZ CONSELHOS DE PUTA VELHA

1-. Não se esforce demais. O lingerie de seda, o perfume importado e o jantarzinho a luz de velas com vinho caro é para quem merece. Algumas mulheres têm mania de pegar um ficante que encontrou há a uma semana na balada, levar pra casa e tratar como um rei. Tratamento vip é para namorado firme e marido, se merecerem. Porte-se como uma joia rara e como tal não se doe facilmente para o primeiro que aparecer, não importa o nível da sua carência, seja valiosa.

2.- Pare de ser tão boazinha. Abrir mão do que gosta, mudar o jeito de ser, deixar de se divertir, só porque começou um relacionamento e está apaixonada? Homem gosta de mulher com vida própria, orbitar em volta dele é receita certa para o fracasso, ele pode momentaneamente demonstrar que gosta deste estilo, mas logo se cansa. No fim você perde o namorado e os amigos. Sem contar que ele não vai abrir mão de assistir futebol para ficar com você. Use o mesmo critério para lidar com ele e no fim ele estará te acompanhando em tudo, feliz da vida, afinal é muito bom estar ao lado de pessoas que tem vida.

3.- Pare com os joguinhos. Os casais perdem a oportunidade de se conhecer de verdade e sem máscaras. Está manjado demais transar só no terceiro encontro, não responder a mensagem antes de 60 minutos, só atender o telefone no quinto toque, fazer ciúmes sem necessidade e fingir que não dá a mínima. Encontrar o equilíbrio entre ser disponível demais e ser inacessível está difícil. Ninguém mais demonstra interesse e tesão pelo outro de forma saudável. Nunca sabemos se o outro não liga no dia seguinte porque não está interessado ou porque está se fazendo de difícil para valorizar o passe. Ter tato para não perder a dignidade e saber a hora de bater em retirada é importante, mas um pouco de transparência e sinceridade não faz mal a ninguém. Se for fazer joguinho, seja inteligente, crie novos truques, pois alguns já estão batidos demais.

4.- Jamais se rebaixe. Não importa qual foi a traição, a culpa é do seu parceiro e não da “vagabunda” que ele comeu, a não ser que ela tenha colocado um revolver na cabeça dele. Essa história de mulher bater na amante é ridícula. Nenhum homem é digno de escândalos e manifestações públicas de ciúmes, isso inclui as indiretas nas redes sociais. Mesmo que tiver chorando lágrimas de sangue, fique em cima do salto, ninguém precisa saber da sua condição miserável, não dê esse gostinho para as inimigas e para algumas amigas falsas e invejosas. Aprenda, para algumas pessoas só contamos as vitórias!

5.- Seja você mesma. A performance do filme pornô de quinta categoria não precisa necessariamente ir para sua cama, nada mais patético que a mulherada que finge orgasmo e ainda quer contar vantagem “ pras amiga”. Sem contar que se a coisa for forçada demais o homem percebe. Já ouvi depoimentos de caras que simplesmente brocharam em situações assim. Nada contra quem gosta do estilo e faz porque realmente gosta e está com vontade, mas tudo que é falso e feito somente para tentar impressionar o outro pode gerar efeito contrário.

6.- A diferença entre ser feminina e mulherzinha. Homem quer ser homem, o chefe da casa. Suba na cadeira e chame o gato pra matar a barata, peça-o para abrir a conserva de azeitona e trocar a resistência do chuveiro (essa é uma lição que ainda não aprendi). Quando o macho alfa terminar, não esqueça de agradecer e elogiar tanta virilidade Não importa se você é presidente de uma multinacional e ganha cinco vezes mais que ele, seu parceiro vai adorar uma mulher feminina que o valorize enquanto homem e que o faça sentir-se útil (isso se ele merecer). A mulherzinha olha a marca do carro, dá golpe dá barriga e é manipuladora, faz escândalo por qualquer coisa, quebra as finanças do parceiro, requer atenção total, mas é afetivamente mesquinha, só recebe. Mulherzinha, ai que preguiça! Para os leitores que levam tudo ao pé da letra, é claro que esse é um exemplo, existem infinitas possibilidades para valorizar um homem, e não podemos limitá-los apenas a matadores de baratas e abridores de conservas.

7.- Escolha bem seu parceiro use a razão não só o coração. A mulherada lutou e luta tanto por igualdade, mas hoje tem jornada dupla e até tripla para dar conta da vida profissional, casa, filhos e marido. Queria saber onde está a igualdade nisso, pois enquanto a mulher se desdobra, muitos maridos estão no sofá assistindo tv ou no bar com os amigos. Quando for se relacionar com alguém, antes de se envolver loucamente em um amor de pica sem fim, preste muita atenção na sogra, veja como ela trata os filhos. Dá tudo na mão, recolhe os sapatos e meias sujas pela casa, faz o pratinho de comida com o feijão em cima, lava as cuecas, defende cada um até a morte mesmo que estejam errados? Se for esse o caso, AMIGA CORRAAAAA! Caso contrário, você será uma forte candidata a Amélia emancipada.

8.- O borogodó – Magnetismo pessoal e amor próprio vale mais que um corpo sarado. A mulherada está caprichando tanto no treino, na lipoaspiração e no silicone, mas o número de fracassos amorosos não diminui. Outra ala se sente gorda demais e sem autoconfiança para atrair o sexo oposto, mas também não faz nada para mudar. Existem mulheres que aparentemente não possuem nada de especial, podem até ser “feias”, porém, por alguma razão os homens caem aos seus pés. Esse magnetismo em algumas mulheres vem de onde? O que elas têm é independência emocional, se apoiam sozinhas, se bastam, tem outras metas além de agarrar um homem, estudam, trabalham, viajam e são felizes sozinhas ou acompanhadas. Não vivem carentes chorando pelos cantos, não são cheias de mágoas, não pegaram ódio dos homens por conta de decepções do passado. Aconteça o que acontecer, essas mulheres estão sempre de cabeça erguida e tem uma vida que não se limita apenas em se arrumar para encontrar um macho.

9.-Seja uma puta entre quatro paredes e o que quiser na sociedade. Afinal o que é ser uma dama na sociedade? A Amélia emancipada devotada à família, a esposa renegada que trabalha que nem camela para dividir com o marido as contas de casa? Tem algo mais irritante que estereótipos do que é ser uma boa mãe e esposa? E a quantidade de cobranças que recebemos quando não atendemos esse modelo? E essa mulher resignada e atarefada, consegue ser o mulherão que os homens adoram entre quatro paredes? Claro que não!

10.- Conheço casais que nunca conversaram sobre suas preferências e fantasias sexuais. Tudo bem que não é fácil manter o tesão a todo vapor 100% do tempo, mas quanto vale o seu relacionamento? Será que ele não merece um pouco mais de investimento? Nem é tão difícil assim satisfazer um homem, faça bem feito, faça com gosto, mostre que ele é desejado (se ele merecer) nem precisa se pendurar no lustre e saber todas as posições do kama sutra, basta tirar algumas horas para dedicar exclusivamente a ele, com amor, carinho e uma pitada de sacanagem, por que não? Por ele sim vale investir no jantarzinho a luz de velas, no lingerie de renda e no vinho caro.”

“Esse título foi inspirado por uma grande amiga, prostituta aposentada, que acumulou uma experiência de vida que poucas vezes vi igual. Na verdade, ela tem a idade da minha mãe e sempre me deu conselhos dizendo: – Ouve o conselho dessa puta velha! Por incrível que pareça, toda vez que não seguia os conselhos dela me dava mal. Esta mulher até hoje tem em suas mãos tudo que quer e um poder de atração de dar inveja a qualquer ninfeta de 20 anos, soube investir todo dinheiro que ganhou e tem uma vida mais que tranquila ao lado do grande e único amor de sua vida. E quando pensamos em puta, pensamos logo em promiscuidade e vender o corpo, mas tem muita puta por aí mais digna e honesta que certas mulheres tidas como “damas da sociedade”, mas que já se venderam mais que tudo e por muito pouco. Histórias assim são para quebrar os paradigmas e fazer repensar alguns valores, sem contar que chacoalham os puritanos, as feministas e críticos de plantão.”

por ISIS THOT

 

read more

Pequeno principe é o cazzo

Tu te tornas eternamente responsável pelo que cativas

É o cazzo!

pequeno principe é o catzo

Eu sempre achei que Saint Exupery desse cambalhotas no caixão quando estupidamente as pessoas associam uma frase da obra dele, à filosofia barata dos carentes de plantão.

Hoje eu ouvi um cara (que por sinal é padre) falar numa entrevista, sobre essas pessoas com uma clareza que eu gostaria de ter dito, então cito-lhe aqui. Assista o vídeo abaixo a partir de 6 minutos e 35 segundos e vai entender do que eu falo.

E ele diz exatamente o que penso: “os carentes de plantão me ameaçam com essas frases…”

O que isso tem a ver com BDSM? Ah! muito… pense a respeito, e lhe convido a comentar aqui o que acha.

read more

Ladrão tenta assaltar cabeleireira, mas é dominado e vira escravo sexual

Ladrão na Rússia tenta assaltar e vira escravo sexual… Ãh?

É trash a notícia, e por isso está na tag de piadas, chega a ser engraçado de tão tosco…

Eu recebi essa notícia por e-mail, como sugestão de post, e apesar de achar engraçado algo assim, creio que eu precise mesmo postar e comentar.

Mantive o texto ruim, porque não sei se dá para melhorar a coisa, e minha opinião vai logo abaixo.

cabeleileira russa faz ladrão escravo sexual

Ladrão tenta assaltar cabeleireira, mas é dominado e vira escravo sexual

Viktor Jasinski, de 32 anos, invadiu um salão de beleza na Rússia, para fazer a limpa e foi surpreendido ao encontrar uma cabeleireira taradinha, faixa preta de karatê.

Olga Zajac, de 28 anos resolveu dar uma “boa lição” no ladrão, fazendo sexo com o rapaz por inúmeras horas.

Depois de ser feito como escravo sexual durante TRÊS DIAS, Jasinski foi solto e saiu do salão direto para o hospital, pois estava com os testículos inchados.

O rapaz ainda teve a cara de pau de ir à polícia prestar queixa contra a cabeleireira, alegando que foi mantido preso por um par de algemas de pelúcia cor de rosa. Pode isso?

Viktor disse que ela também o forçou a tomar Viagra.

Olga admitiu que fez sexo com o ladrão algumas vezes, mas destacou que lhe deu “comida” e até um dinheirinho.

Ambos foram presos.

Fonte: http://topassada.virgula.uol.com.br/2013/10/08/ladrao-tenta-assaltar-cabeleireira-mas-e-dominado-e-vira-escravo-sexual/

Agora minha opinião…

Isso não tem nada a ver com BDSM, é simples, o BDSM é CONSENSUAL, se não há vontade das partes envolvidas, não rola. Simples assim, nada mais a dizer a respeito.

read more

Piada de baunilha que assistiu 50 tons de cinza

O DIA EM QUE EU ASSISTI: 50 TONS DE CINZA

Ri muito com isso, ele tem uma ótica diferente do meio, fala o que pensa e não seleciona as palavras… E no fundo, todos pensam assim sobre o filme.

read more

Filme 50 tons de cinza, recomendar? Difícil hein?

Não recomendo o filme 50 tons de cinza

50 tons de cinzaFui assistir 0 50 tons de cinza no cinema com minha submissa, não fomos animados, já esperávamos que seria bem água-com-açúcar, e foi. Por isso não me decepcionei, consegue obviamente ser mais pobre que o livro, e olha que eu tenho boa vontade para olhar pro livro que consegui ler os 2 primeiros, para ter propriedade para criticá-lo, sem ouvir a avalanche preconceituosa e de opinião rasa que muitos dos “BDSMers” teimam em repercutir.

Mas o filme dá sono, é fraco e não vale os R$ 3,00 que paguei porque fui assistí-lo à tarde, no carnaval e o Cinemark ainda cobra meia de clientes Vivo hahaha, isso me fez mais feliz, achar que só gastei os R$ 3,00 no filme que não valeu o meu tempo sentado.

E vi um submisso perguntar: -Uma dúvida que eu tenho: até onde 50 tons de cinza é verdadeiro na questão do sadomasoquismo?

Minha resposta foi: – Entendendo-se que sadomasoquismo é só 50% da sigla bdsm e tudo que compõe o tema, o 50 tons de cinza é só um romance água-com-açúcar, com uma pitada de pimenta, que feliz ou infelizmente (depende do ponto de vista) a escolha para isso foi o tema bdsm. Então respondendo a sua pergunta, é verdadeiro sim, há detalhes (muito sutis) verdadeiros sobre o SM, mas é preciso enxergar além disso… Não há só BDSM no livro, então é preciso pesar o objetivo dele, como finalidade comercial mesmo… que se comparado com outros “recomendáveis” do tema, é pobre, mas não é equivalente, porque no caso de Sade ou Masoch por exemplo, ou mesmo Historie d’O, tinham outros objetivos. Respondendo sem ser tão prolixo como sou: SIM (pois é, discordo das outras opiniões) mas não recomendo o investimento de tempo nele, eu tentaria algo mais ‘clássico’.

E hoje vi um vídeo de atrizes pornô, que fizeram para dizer porque odeiam os filme 50 tons de cinza. E concordo com elas. São as pornstars Nadia Styles, Mercedes Carrera e Nina Elle. E ok, para a mulherada, talvez valha assistir pelas cenas mornas do Jamie Dornan, mas putz… a atriz bem que podia ser um pouco excitante! =(

O vídeo delas é esse abaixo:


Porque atrizes pornograficas odeiam 50 tons de… por EvelFatalis

read more