Poesia BDSM C.D.A. (Língua)

De BDSM, BDSM mesmo não posso dizer que é este texto safado do Drummond, mas é um convite a imaginar o que se pode com o tema não?lingua-bdsm

A língua lambe as pétalas vermelhas da rosa pluriaberta;

a língua lavra certo oculto botão,

e vai tecendo lépidas variações de leves ritmos.

E lambe, lambilonga, lambilenta, a licorina gruta cabeluda,

e, quanto mais lambente, mais ativa, atinge o céu do céu,

entre gemidos, entre gritos,

balidos e rugidos de leões na floresta, enfurecidos

Carlos Drummond de Andrade

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *