Fragmentos dos meus devaneios: Sobre empréstimo

Sobre empréstimo no BDSM

O empréstimo de escravas não é muito comum no BDSM, apesar de afirmarem o contrário

Digo isso porque algumas pessoas afirmam que são liberais e que fazem o empréstimo das suas subs, ou bottoms, na minha opinião, com o intuito de não estabelecer vínculos mais fortes e gerar afeto na relação com o bottom.

Que fique claro que não estou falando de menage*, isso é outro assunto.

emprestimo-de-escrava

Empréstimo é algo que é feito com escravas especificamente, subs (requer envolvimento maior, algo afetivo), em geral não são emprestadas, elas podem ter contato com baunilhas (para os doms liberais, como eu), mas não terão contato/sessões com tops. Pois dom é único… Só ele domina. Eventualmente dominadores levam suas subs para experiências com bondagistas (fetichistas), ou sádicos (quando o dom não oferece a experiência que o sádico propõe, como uma técnica específica com agulhas por exemplo), mas pela lógica do empréstimo, em geral é só o sádico mesmo que faz isso…

Para ter humilhação, algo como o public disgrace, degradação, esse tipo de coisa, como elemento principal. Quando um dom faz empréstimo da sua sub (na minha opinião, pois isso não é generalizado), ele tem envolvimento superficial com ela. Aí ela seria uma “avulsa”, por conta das sessões esporádicas e sem qualquer compromisso das partes, nem da sub.

Vantagem do empréstimo: Se as partes envolvidas procuram experiências em quantidade, essa é uma boa forma de conseguí-las.

Desvantagem: relações superficiais e limitadas, sem entendimento real e seguro dos limites do bottom, o que significa risco a TODOS os envolvidos. Além de confundir a linha conceitual de dominação de cada top. Pois a sub seria conduzida de formas diferentes simultaneamente. Isso é quase garantido: Prejuízo psíquico do bottom (se houver uma relação D/s de verdade, e não for avulsa).

Eu sempre fico pensando sobre coisas e Às vezes escrevo algo, que vez ou outra consigo um tempinho para vir compartilhar. Seria interessante que houvesse comentários, com opiniões divergentes e à favor, porque acredito que só assim podemos abrir a cabeça para novas ideias e pontos de vista, que tal participar?

read more

Submissas BRAT?

submissa-brat

Submissas BRATS

Brats são confundidas com submissas que em muitos casos (na minha opinião) abusam da posição delas e perdem noção de seu próprio tempo e espaço. E por essa razão, eu sou um dos muitos dominadores que querem distância de brats, não é uma unanimidade, claro; mas a maioria dos doms que conheci e conversei, não curtem o comportamento brat. E para encontrar algo que ilustre o perfil da brat, eu pedi autorização de reprodução de um artigo que vi no Facebook e foi gentilmente cedido pela autora Aurora Lopes. A questão principal da conquista é justamente onde alguns Tops discordam do conceito, mas vale a leitura e reflexão:

BRATS

O que se pode dizer sobre isso… Prazer ou desafio?

O que será que significa essa palavra, talvez seja algum jogo.

Tema pouco comentado, talvez um pouco polêmico, talvez mais ainda ,um pouco ignorado.

Como tudo no BDSM, há os que aprovam e os que desaprovam totalmente.

SUBMISSOS BRATS…

O tema instiga nossa curiosidade, afinal, quem são eles… OS BRATS

Falando assim parece até que são de outro mundo, mais são submissos normais, apenas apresentam algumas condições especiais.

Alguns Dominadores apreciam muito, já outros rejeitam totalmente.

Mais para os que apreciam, torna-se um excitante e prazeroso desafio…

É um assunto bem complexo, mais vou tentar ser o mais clara possível.

Os Brats são submissos , embora sejam difíceis de serem controlados, por isso não são aceitos por muitos Dominadores, são impulsivos, resistentes a maioria dos comandos, isso os torna desafiadores e rebeldes na visão de Doms e Dommes. Por isso quase sempre são afastados por eles. Essa rebeldia torna seu caráter questionável , e para a maioria dos Dominadores , o caráter é essencial.

Para um Dominador é muito frustrante saber que não consegue controlar um submisso,por isso preferem ignorá-los e se afastam.

Mais para alguns Doms extremamente sádicos, isso se torna um desafio aceitável e muito interessante.

Há quem diga que os Brats não são submissos, apenas possuem alguns comportamentos que se identificam com a submissão, mais se seu comportamento for bem trabalhado por um Dominador de garra, autoridade, sabedoria e disciplina exemplares. e acima de tudo muita paciência, sua submissão pode vir a tona.

E claro também depende de um fator muito importante, talvez o mais importante de todos. A capacidade de entrega do submisso.

Na verdade acho que todos os submissos alguma vez se comportaram como Brats, quem nunca se rebelou ou teimou com se Dono. Resistiu a uma ordem, questionou alguma coisa.

Talvez um Brat goste de chamar atenção, como um adolescente que desobedece aos pais, questiona suas ordens, responde aos professores, enfim, tem um temperamento imaturo. Um temperamento forte e luta para ter suas vontades atendidas e não o contrário.

Precisa de um Dominador de pulso firme e seguro de si mesmo, mais ao mesmo tempo, precisa de um Dominador que seja compreensivo, calmo e que o entenda.Entenda seu comportamento sem acusações.
Mais é importante que fique claro que o Brat tem o desejo de servir, ele só não consegue obedecer a voz de comando de seu Senhor sem desafiá-lo ou questioná-lo antes. Não consegue enxergar com clareza o caminho da submissão. Para eles tudo deve ser questionado primeiro.

O Brat tem a necessidade de ser protegido, guiado, como crianças indefesas. E isso atrai alguns

Dominadores, para falar a verdade, é um desafio e tanto…

Um Brat é curioso ao extremo, sempre quer saber o porquê de tudo, gosta de questionar,não vai se submeter sem entender ou argumentar.

Eles não conseguem simplesmente aceitar a ordem só por aceitar, e isso vai gerar discussões e descontentamentos. Justamente como um adolescente faria.

Primeiro vem as perguntas, depois os argumentos e por fim os obstáculos. Sempre haverá uma dificuldade ou um motivo para não obedecer.

O Dominador tem que ter muita sabedoria e jogo de cintura para dominá-lo, é uma verdadeira prova para sua Dominação.

Se o Dominador souber como adestrá-lo, ele vai acabar por se dobrar, se submeter e isso será uma grande vitória para o Dominador.

A essência predominante dentro de uma sessão entre um Dominador e um Brat, é puramente a CONQUISTA.

Um Dominador tem que ter em mente que a força não é o caminho, falar duro , bater o pé, nada disso resolve. O caminho é a paciência e a sabedoria. Isso o fará seguir o comando de seu Senhor…
Pode-se dizer também que o Brat, pode desobedecer simplesmente para receber um castigo , seja físico ou psicológico, gostam de chamar atenção e sentir que são o centro dela. Se sentirem amados , cuidados, e protegidos.

Existem Dominadores que gostam de possuir feras, bom eu diria que Brats, podem ser facilmente comparados a feras que aparentemente, podem ser indomáveis.

Há Dominadores que gostam de serem desafiados, e uma cena entre um Dominador Sádico e um Brat masoquista pode ser muito interessante e extremamente excitante.

O gosto do desafio instiga o dominador e isso automaticamente liberta a rebeldia do Brat.

É um jogo de conquista, um tentando conquistar o outro, sempre assim. A resistência ao domínio e a entrega do Brat e o instinto de dominação do Dom. Isso é o que mantém os dois juntos.

Um Dominador que se sente atraído pela rebeldia , vai se sentir cada vez mais motivado pela resistência do submisso. A busca pelo poder do Dom e a luta pelo desafio do Brat.

Mais o desafio maior do Brat é feito a si mesmo. O desafio de confiar e se entregar a seu Senhor e conquistar uma relação sólida, baseada na confiança de ambos.

Mais ao mesmo tempo que o Brat pode se tornar um desafio prazeroso, pode também se transformar em frustração, porque um Dom quer suas ordens cumpridas, sem explicações dadas, ou motivos para elas, não quer uma troca, ou um debate. Você me deixa feliz e eu te deixo feliz.

Isso pode se tornar cansativo.

Bom , mais como tudo no BDSM, isso depende da essência de cada um.
Uns gostam de desafios, outros não…
Uns são pacientes,outros não…
Uns gostam da submissão total, outros de um pouco de resistência e emoção…
Um Brat não consegue se entregar de forma incondicional, sempre vai haver perguntas, mais isso pode ser trabalhado, e depende tanto do submisso quanto do Dominador.

É um trabalho em conjunto, o Brat precisa aprender a confiar em seu Senhor, superar o medo de falhar, deixar de ficar sempre na defensiva. Isso pode privá-lo de prazeres e sensações.

Aprender a dar para poder receber, mais cientes de que são seus Senhores que ditam as regras e não o contrário.

Uma relação Dom/brat pode ser muito prazerosa desde que um aceite o jeito de ser do outro, sabendo que se pode superar obstáculos e quebrar barreiras.

Não é necessário se fazer uma lavagem cerebral, apenas amor e paciência para as mudanças começarem a acontecer.

Mais devem saber que o que mantém os dois juntos Dom/brat é justamente essa tensão diária.

A rebeldia, teimosia e até desobediência de um Brat não o torna menos submisso.

É tão submisso como qualquer outro, só demonstra isso de forma diferente, sua submissão ainda está escondida e precisa se libertar, e isso de certa forma o torna seguro contra abusos.

Há quem diga que o Brat gosta de comandar, mais isso não é verdade, senão ele seria um Dominador.

O que ele gosta mesmo é da emoção do desafio, de ser vencido, de ser conquistado como um troféu.

Autora: Aurora Lopes

original: https://www.facebook.com/pageconfissoesdeumasubmissa/posts/1600526100195055:0?__mref=message

read more

Acessório BDSM: roda de agulhas (pinwheel)

Pinwheel ou Roda de agulhas

É um acessório muito utilizado em práticas sensoriais no BDSM, que eu adoro usar. Como já postei fotos aqui e algumas pessoas me procuram porque tiveram dificuldades em encontrar o produto à venda, eu resolvi importar alguns e tenho dois modelos, para quem quiser comprar.

Um deles totalmente em inox, e outro em latão e plástico. A diferença é o preço e a durabilidade. Se alguém tiver interesse na compra, entre em contato pelo e-mail draconiano@dominador.org


pinwheel-roda-de-agulhas-bdsm-aco-inox

pinwheel-roda-de-agulhas-bdsm-aco-inox-2 pinwheel-roda-de-agulhas-bdsm-1 pinwheel-roda-de-agulhas-bdsm-2

read more

Rape play

rape-playRape play é uma prática de estupro consentido

Há alguns anos eu me interesso por práticas e comportamentos que são um tanto difíceis de se entender à primeira vista. O estupro consensual é uma dessas… E já a pratiquei algumas vezes, por eu gostar de blind date, o rape play acaba trazendo elementos muito parecidos e anda em paralelo com a prática.

É preciso antes de tudo deixar claro que é uma prática CONSENSUAL, não é um estupro real, nada é feito contra a vontade das partes envolvidas.

Eu sempre tenho conteúdo guardado para publicar, poemas, fotos, filmes, vídeos, artigos, mas minha falta de tempo acaba adiando isso. Há alguns anos eu li um post no Orkut, exatamente sobre o rape play, que com uma visão de leigo, explica superficialmente, mas pode servir para abrir uma discussão calorosa a respeito do tema.

Segue na íntegra:

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Por: Isy Sousa (10 de novembro de 2014)

Você sabe o que é Estupro Consensual?

Que Estupro é hediondo eu NÃO TENHO A MENOR DÚVIDA, mas também sei que muitas mulheres têm essa fantasia, que nesse caso é o “estupro consensual”.

Tem uma comunidade no orkut onde alguns participantes dão a sua opinião do que vem a ser essa prática: “Pelo que entendemos é um falso estupro, combinado entre as partes, e desempenharem seus papeis como se fosse verdadeiro”. “É O Faz DE CONTA DE UM ESTUPRO SÓ QUE COM PERMISSÃO”.

Na minha opinião é mais uma das fantasias que envolvem o sexo e embora muita gente não entenda…Bom, eu também não entendo ainda muitas coisas e nem por isso elas deixam de existir…E de serem reais.

Se o estupro é uma violência traumatizante pra uma mulher, porque o estupro consensual dá prazer? Porque o cérebro sabe que é UMA FANTASIA, uma situação simulada que não tem comparação com a violência que ocorre quando uma mulher é pega a força, sem desejar o ato.

No estupro o não É NÃO, na fantasia o NÃO é apenas uma fala do roteiro que aquela fantasia necessita pra se desenvolver e que não tem relação com o que MUITOS estupradores alegam quando dizem que quando uma mulher diz não, está querendo dizer…

Eu estava falando com um amigo dia desses e conversávamos sobre isso. No dia seguinte ele me mandou um texto simulando uma situação assim…

O texto contem algumas abreviações, mas achei melhor deixar assim, como me foi mandado…Deu uma narrativa mais “real” (além de que isso aqui não é aula de português, claro…rs)

MAS não esqueça que não estamos falando de “estupro” como crime e sim de uma FANTASIA adulta realizada por dois adultos de livre e espontânea vontade.

Uma fantasia que você tem todo direito de não curtir… De não se excitar.

No início do texto ele me contou que é meu namorado e que estou voltando tarde da noite pra casa de ônibus… Ele está me esperando no ponto de ônibus… Começo a andar em direção a casa…O lugar está deserto então ele chega por trás de mim…

>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

Creio que o restante da cena, vocês possam completar… Inclusive, se alguém quiser enviar uma continuidade, posso publicar aqui com prazer.

Eu diria que a prática está mais ligada a SM, e que a pressão psicológica pode ser elevada, se uma cena for bem feita. Os riscos são os comuns das práticas SM e as possibilidades de cenas são infinitas.

Um exemplo bom do que pode ser feito está num vídeo que postei há algum tempo neste link sobre BDSM na fazenda. (conteúdo para assinantes)

Que tal debatermos sobre isso? Alguém quer falar sobre suas experiências com rape play, ou mesmo vontades? Pode dar sua opinião contrária ou a favor, elas serão publicadas, desde que haja respeito.

read more

Vídeo BDSM com bondage sem cordas ou correntes

Vídeo BDSM com bondage sem cordas ou correntes

Para quem curte algo um pouco mais forte do que só imobilizar com bondage, esse método é interessante para torturas.

 Para assistir esse filme, você precisa ser um usuário cadastrado, por ser conteúdo restrito. É rápido, você se cadastra e e confirma clicando num link em seu e-mail e pronto….
Member Login

Ou se preferir, basta digitar a senha no vídeo abaixo e você assiste aqui mesmo… tem opção de tela cheia inclusive.

read more