Atualizei um link BDSM

Recomendação BDSM

Atualizei a página de links, com um link BDSM que eu percebi que não havia recomendado, mas que é imprescindível que esteja em destaque. Refiro-me ao Portal do Senhor Verdugo, recomendadíssimo a quem quer realmente aprender algo, debater, informar-se. E não para aquele tipo de pessoa que tem preguiça de ler, de se informar… Só quer fazer perguntinhas estúpidas e básicas, e ter tudo de mão beijada. As pessoas se esquecem que vier algo, é VIVER! Então não querem vivenciar de fato as coisas, querem ter experiências rasas, fúteis e pobres. Daquelas que se apagam na memória em algumas horas… É o tipo de foda rápida, com quem se conhece no caminho do banheiro da balada… E eu tô de saco cheio desse tipo de pessoa.

Então, para quem ainda não conhece, e quer conteúdo bom de BDSM, recomendo que vá ao site do Senhor Verdugo, falei um pouco mais sobre ele na página de links BDSM.

Seja feliz!

read more

Fetiche: scat, um tabu que talvez seja mais que apenas tabu…

fetiche scat

Minha Eos me trouxe um link para eu ler um artigo sobre um scater que é esclarecedor e vai tirar as dúvidas de algumas pessoas que têm curiosidade sobre o tema. O scat é um fetiche pouco comum no BDSM, porque muita gente tem nojo ou mesmo aversão a fezes. E este é um artigo brasileiro, com a palavra de um praticante sério do fetiche, que julgo ser relevante, ao menos a título de curiosidade para se ler. Não é das leituras mais agradáveis para quem não curte o tema, mas serve para esclarecer um pouco o assunto.

Há muito material em vídeos, livros e artigos na internet sobre o tema, mas muita coisa estrangeira, esta é a primeira vez que vejo um artigo do tema que seja brasileiro e que tem um contato sério por trás. Obviamente há bastante conteúdo brasileiro a respeito, mas como não é uma prática que me atrai, esse caiu no colo e vale compartilhar.

Este é o link do artigo: Entrevista com um homem que curte SCAT

 

 

read more

OFF: das fontes e inspirações (nem sempre BDSM)

Hoje quero compartilhar algo que não tem propriamente nada a ver com o BDSM, e que como vejo tudo com algum vínculo, acredito no todo e não nas partes… quero mostrar um pouco do que me inspira, do que me constrói, e dar um exemplo do que acredito que a falta de preconceitos que deveria nos perseguir mas é tão difícil, poderia ser mais frequente, mas amiga.

Costumo ler e ver de tudo, para no meu trabalho e vida ter mais referências, mais visões, outros pontos de vista, exercitar minha autoavaliação, crescer, e claro; mudar de ideia… pois é algo que eu gosto quando acontece… tenho a impressão que estou mais certo a respeito de algo. Mas não sou fã de pessoas com ideias volúveis, ponto de vista frágeis e promíscuos.

Portanto leio artigos, poesias, livros e excertos de toda ordem, e mesmo não tendo absolutamente nada a ver com minha religiosidade, esse cara tem mexido comigo, seja pela forma de se expressar, pelo vocábulo que me faz consultar o dicionário e agradecer por descobrir algumas novas palavras e isso é pra mim delicioso; ou pela firmeza como escreve e consegue ser humilde e principalmente imparcial. A imparcialidade é algo que busco em muitas coisas na minha vida, é como se eu não quisesse desequilibrar algo que precisa de minha visitação, mas eu não posso modificar aquela atmosfera… como que se eu avisasse a zebra que o leão está à espreita para proteger a vida dela e foder a vida do leão… (adoro os exemplos de vida da cadeia alimentar); e não é diferente com este blog. Eu raramente coloco aqui o que sinto, quero, prefiro… este é um espaço para tentar dividir experiências (vividas ou não) que possam colaborar de alguma forma para a informação básica de pessoas interessadas no BDSM. Que não é um bicho de 7 cabeças… e eu sou só mais um que procura apontar isso.

Depois de tanto demonstrar meu lado prolixo, aqui vai a minha inspiração de hoje, é um cara que leio com frequência e que seguramente vale o clique, vale a leitura, vale o desafio de ver algo com outro ponto de vista… O que é mais engraçado é que ele escreve sobre um assunto que raras pessoas irão ver que tem algo a ver com o tema de meu blog, mas olhando de perto… algumas pessoas entendem que tudo é uma coisa só, então se você gosta de conteúdo relevante, esta é uma das minhas fontes de inspiração: http://www.ricardogondim.com.br/meditacoes/notas-biograficas-sobre-humildade/  este é o post sobre humildade, mas se você navegar pelos artigos dele vai ver que ele vale a pena.

Por que eu cito algo tão “estranho” ao meu blog? porque eu sou um dominador, mas dominadores são pessoas comuns… e minha dica é: desconfie de quem não tem pluralidade em sua vida, mas grita a plenos pulmões que tem algo a dizer que é relevante.

 

read more

Conto filtrado: Os prazeres do Dono

Esse é o primeiro post em que estou selecionando um conto filtrado… “Os prazeres do Dono” 

vou procurar compartilhar com vocês desta forma, alguns contos, estórias e textos que encontro pela internet afora, em alguns casos em inglês, mas vou procurar traduzi-los e só vou compartilhar o que julgo que valha a leitura.

Eu estava sempre sobre o efeito dos prazeres do Dono….
Estava sempre
com desejo de gozar
E fui conversando com Dono sobre novas sensações
foi uma conversa deliciosamente sádica
Dono é sádico.. coisa que essa cadela adora!!

Dono diz:
Minha cadela, você sabe o que deve fazer

Cadela rapidamente colocou o corselete branco, coloquei uma calcinha fio dental, as meias 7/8, coloquei o sapato e fiquei esperando o Donobondage bdsm Mas bastava somente um olhar já era suficiente e essa cadela sabia o que fazer, porque o olhar dele de luxuria, desejo era inconfundível,

Dono estava muito serio e me manda ajoelhar,sem dizer nada eu ajoelhei,olhando em seus olhos, Dono simplesmente pegou meu cabelo, levando minha boca para seu pau,então abri minha boca e comecei a chupá-lo,brinquei com minha língua em seu pau,fiz movimentos de vai e vem, engasguei algumas vezes mas estava adorando,ser usada por ele

Dono adora judiar da cadela, e sabia que isso me excitava ao extremo, eu já estava toda molhada
Sinto o ardor de um tapa em meu rosto, olhei para o Dono.

Dono:
Cadela vadia, porque você esta sem a coleira,nem deveria ter tirado

Quando pensei em abrir a boca para responder, recebi outro tapa

Dono:
Cala a boca, cadela

Obedeci e continuei a chupá-lo, mas com apenas um gesto ele me levanta,me ordena que fique,somente com os sapatos,me ordenou para deitar na cama e abrir bem as pernas.

Dono rapidamente pegou o chicote,veio ate mim me deu um beijo ardente,meus seios já estavam rígidos ele sabia que eu estava toda molhada para ele,podia se sentir o cheiro dessa cadela no cio a distancia
Sem perceber ele estava em pé a minha frente e eu ali toda aberta, ele me observou por instantes intermináveis com o chicote na mão.

Dono:
vire-se cadela de quatro pro Dono agora

Eu podia gozar,somente com aquela voz,era dele,era por ele,e sua voz estava com o desejo que meu corpo causava a ele
Logo me assusto com um estralo, meu corpo estremeceu quando abro os olhos DONO estava dando chicotadas nas minhas costas que se encolhia com a dor, fazendo com que saísse lagrimas de meus olhos, como eu gostava de me sentir ali e isso me excitava cada vez mais.

Dono decidiu me algemar e logo em seguido trouxe uma vela,aqueles primeiros momentos foram cruciais seu olhos,e minha expectativa para o encontro dos pingos no meu corpo,ahh mexeu com meu desejo…Senti o primeiro pingo cair sobre um dos meus seios, ardeu queria gritar, mas não o fiz, DONO continuou pingando descendo pela minha barriga… Sentia dor, mas acima de tudo sentia prazer excitação, gostava de ser torturada por ele

Ele então fica entre minhas pernas e começa a bater com o chicote em minha buceta, ele batia forte, muito forte, sentia me como pegando fogo, mas mesmo assim minha buceta escorria de tanto tesão,gostava de te-lo batendo em mim daquela forma…
Dono foi brincando com a cadela… observando cada detalhe
conduzindo com o chicote

DONO parou de me chicotear minha buceta e foi beijá-la, deu leves beijinhos,e estava ardendo e vermelha, subiu beijando até chegar a meus seios, ajeitou-se entre minhas pernas e colocou todo o seu pau em mim, movimentando-o lentamente aumentando sua velocidade cada vez mais, o sentia ele ir bem fundo em mim…sentia cada pulsar de tanto tesão.
Dono introduzia tão rápido, entrava e saia, cadela resmunga para o Dono..um pedido de socorro
e não demorou muito…

Dono então ordenou
que lhe entregasse esse prazer
que me alucinava
e eu então devassa, cadela no cio
gozei deliciosamente

Dono ainda não havia gozado ele me estocava com força e velocidade impar e me puxou rapidamente e colocou seu pau em minha boca, naquele momento eu engoli todo o seu gozo… ali essa era minha única posse poder beber dele,logo que terminei de engolir
Dono me soltou e se retirou a tomar um banho, não antes de me deixar seu sorriso de satisfação e orgulho

Artigo retirado de http://submissavirtuosa.blogspot.com.br/2013/02/os-prazeres-do-dono.html

read more